Soluções Inovadoras: confira 6 dicas de como transformar ideias em inovação

Soluções Inovadoras

Segundo um estudo recente, identificou-se que apenas 55% das empresas brasileiras possuem departamento de inovação.

Em um primeiro momento, esta informação pode parecer preocupante. Afinal, será que as empresas não estão investindo em inovação?

Por outro lado, fica a pergunta: será que é necessário ter um departamento focado em inovação? Ou será que ideias podem ser transformadas em soluções inovadoras de forma não linear dentro da empresa?

Neste artigo, vamos entender 6 caminhos para transformar ideias em soluções inovadoras, desconstruindo mitos sobre a inovação. Acompanhe!

Afinal, o que é inovação?

Antes de mais nada, é preciso desmistificar o conceito de inovação. Em um mercado tomado pela constante necessidade de implementar a transformação digital, o ato de inovar acabou sofrendo algumas modificações em seu conceito.

Porém, agora chegou o momento de entender, de fato, o que é e o que não é inovação. Confira a seguir alguns pontos sobre o que NÃO é inovação.

Inovação não é só criatividade

Ela é a base da inovação e pode ser enxergada como o primeiro passo para desenvolver soluções inovadoras. Porém, a criatividade sozinha não garante inovação.

Inovar não é apenas inventar

Todos os dias, milhares de invenções são prototipadas e chegam a ficar disponíveis no mercado. Porém, isso não significa que estas invenções são, de fato, soluções inovadoras. Para que uma solução se consolide como inovadora, ela precisa ir além da invenção: precisa obter sucesso no mercado.

Inovar não é só lançar produtos

Isso é muito importante: a inovação não precisa estar concentrada apenas na entrega do produto em si. Ela pode ser aplicada no serviço ou até mesmo na otimização de um processo interno, que vai agregar valor ao cliente final, mesmo que o produto seja um commoditie.

Todas essas premissas revelam, de fato, o que é a inovação: uma ideia que se transforma em solução inovadora graças à sua capacidade de resolver um problema ou melhorar um processo.

Ou seja, não basta apenas ter ideias inovadoras, é preciso que elas tenham utilidade e tenham adesão por parte do público final. Vamos entender como percorrer este caminho da ideia até a solução inovadora.

6 passos para transformar ideias em soluções inovadoras

1. Explique os benefícios

Quando estamos imersos em um projeto, ficamos tão presos a fazê-lo acontecer que podemos nos esquecer de contextualizá-lo para quem está de fora.

No caso de transformar ideias em inovação, é essencial que a solução seja bem aceita pelas pessoas — clientes ou colaboradores — e, para isso, será necessário convencer as pessoas sobre o motivo pelo qual elas precisam desta solução.

Para isso, nada melhor do que mostrar como a solução inovadora que você está propondo vem de encontro aos desafios e necessidades de determinado grupo, apresentando as vantagens focadas em resolver um problema específico.

2. Melhore o que não funciona antes de melhorar o que funciona

Sabemos que ideias inovadoras podem ocorrer a qualquer momento, mas nem todas elas precisam ser executadas juntas. Se você e sua equipe estão em dúvida sobre duas ou mais ideias inovadoras, escolha aquela capaz de melhorar os pontos mais fracos do processo, produto ou serviço.

Por exemplo, se você tem uma ideia para pré-vendas e outra para pós-vendas, certifique-se de descobrir onde a equipe comercial tem mais problemas: em captar ou em reter clientes. A partir disso, concentre sua solução inovadora na etapa mais crítica do processo de vendas.

Com isso, a adesão à sua solução inovadora tende a ser maior por parte da equipe comercial, além de que ela provavelmente mexerá mais rapidamente nos índices financeiros da companhia, comprovando a importância de implementar a solução inovadora proposta por você.

3. Crie soluções escaláveis

Sua ideia pode até ser boa, mas ela precisa ser benéfica para um grupo maior de pessoas. Isso não significa que você não precise criar nichos de mercado antes de implementar a inovação. Na verdade, a segmentação é importante.

O ponto é que ela precisa ser altamente escalável, de modo que possa ser cascateada para todo o ecossistema do mercado. Isso significa que, por mais que o CEO da empresa seja o grande decisor acerca da inovação, você não precisa criar a solução apenas para ele. É preciso pensar em como ela pode alcançar todos os demais níveis da empresa depois de passar pelo crivo do executivo.

4. Garanta que existe mercado para consumir a sua solução

Vamos a um exemplo prático: suponha que a Ferrari precisa inovar a fim de aumentar suas vendas em regiões onde tem baixa penetração na Itália.

A inovação óbvia seria lançar carros ainda mais modernos e fazer campanhas nas cidades onde as vendas estão em baixa — como, por exemplo, em Veneza.

O grande ponto aqui é que, por mais que seu produto seja o mais inovador do mercado, Veneza não tem estradas e, por isso, a venda de qualquer automóvel ali seria uma perda de tempo. Afinal, geraria mais um problema para o consumidor que viesse a comprar o carro, já que ele não teria como usá-lo.

Logo, um lançamento de inovação na categoria automobilística em Veneza não passaria de uma ideia inovadora, sem potencial para se transformar em uma solução inovadora.

5 – Verifique a usabilidade da sua solução

Você já deve ter ouvido falar que estamos na era das experiências: termos como Customer Experience, Employer Experience, User Experience passaram a fazer parte do vocabulário empresarial cotidiano.

Isso também se aplica à inovação. Afinal, de nada adianta ter uma ideia inovadora se ela não for altamente utilizável pelas pessoas consumidoras.

6 – Tenha visão holística

Por fim, é importante que a sua solução inovadora não gere novos problemas que precisam ser solucionados antes ou depois do consumo da solução.

Por exemplo, vamos trazer aqui a inovação da Tesla com seus carros elétricos. Sabemos de seus benefícios, do quanto esses veículos têm excelente usabilidade e como são escaláveis.

Porém, outro fator que torna esses veículos ainda mais inovadores é o fato de que Elon Musk modificou toda a cadeia para garantir que a sua solução não gerasse novos desafios para o consumidor.

Mais do que vender carros elétricos, a Tesla investiu pesado em itens como baterias e carregadores para os veículos elétricos. Afinal, de nada adiantaria ter um carro desse na garagem e não ter estrutura para que ele funcionasse, não é mesmo?


E então, conseguiu ter uma ideia melhor sobre como transformar boas ideias em soluções inovadoras?

Se você quer se aprofundar no assunto e obter mais insights para colocar a inovação em prática na sua empresa, que tal assistir à nossa Masterclass gratuita sobre Innovation and System Logic, ministrada pelo professor Prof. Jacopo Filippo Bargellini, da CUOA Business School (Itália).

E se você está procurando uma formação internacional em Inovação, conheça alguns dos melhores cursos de curta duração sobre Inovação em universidades dos Estados Unidos e Europa: